Bauru e grande região

Tribuna do Leitor

Projeto Guerra e Paz "Candido Portinari": uma realidade

01/05/2012 - 07h00

Momento histórico inesquecível: a mais importante obra de arte monumental doada à ONU é brasileira, painel este encomendado pelo governo brasileiro a Candido Portinari nos anos 50 para presentear a sede da ONU, em Nova York. Após 56 anos, volta para o Brasil e está em exposição no Memorial da América Latina

Encomenda entregue. Mas ninguém havia visto ainda os painéis em sua plenitude, nem mesmo o próprio artista, este por problemas políticos. Foi então que começou um movimento de opinião pública e um grupo de artistas e intelectuais apelou ao Itamaraty para que os painéis fossem expostos no Brasil antes do embarque para os EUA, para que fosse dada uma chance ao público brasileiro de vê-los pela primeira e derradeira vez.

Assim, Guerra e Paz foram montados lado a lado, ao fundo do palco do Theatro Municipal. Muito bem iluminados e com o teatro praticamente às escuras, ficaram impressionantes. Em fevereiro de 1956, os painéis foram solenemente inaugurados pelo então presidente da República Juscelino Kubitschek. Portinari também recebeu a Medalha de Ouro de Melhor Pintor do Ano (de 1955), concedida pelo International Fine Arts Council, de Nova York. Na ocasião, grupos de estudantes, operários, moças, velhos, uma grande massa que se renovava continuamente, durante todo o dia e pela noite a dentro, lotaram o Municipal nos poucos dias de exposição.

Todos os jornais deram amplo espaço ao acontecimento. A imprensa popular abriu a manchete: "O povo lotou o Municipal para ver os painéis de Portinari". E registrou em subtítulo: "?Nunca vi uma coisa assim?, disse o porteiro que distribuía os folhetos à entrada".

Quando devolvidos a ONU, ficarão localizados em local nobre e permanente, de acesso restrito aos delegados das Nações, no hall de entrada da Assembleia Geral. Os monumentais painéis não podem ser vistos pelo público por razões de segurança, nem mesmo durante as visitas guiadas da ONU. Daí a grande importância dessa exposição. Além do Brasil, RJ e SP, os painéis serão expostos no Grand Palais de Paris, no Museu da Paz de Hiroshima (Japão), no CERN de Genebra (Suíça), no City Hall de Oslo e no Moma de Nova York, segundo a Fundação Portinari.

Os alunos e professores do Colégio Rogacionista e Propedeuticos tiveram a oportunidade e momento único de entrar em contato com essa maravilhosa obra de arte, em exposição no Salão de Atos, Galeria, Biblioteca, e entrar em contato com os esboços de várias obras que compõem o Guerra e Paz e ter acesso a informações fornecidas pelo próprio filho de Candido Portinari, revivendo com nostalgia e entusiasmo as ações de seu pai, através da História viva. Esse sonho pode se tornar realidade para os rogacionistas durante a visita à exposição Guerra e Paz, de Candido Portinari. Além de poder visitar o Pavilhão da Criatividade com mais ou menos 8000 obras permanentes resgatando a cultura latino-Americana.

Professora Maria Isabel Gimenes Gandara Silva