Bauru e grande região

Tribuna do Leitor

Unesp em Bauru

por João Francisco Tidei Lima

13/08/2019 - 06h00

O dia de ontem, 12/08, pontuou 31 anos desde a assinatura do decreto que determinou a instalação da Unesp em Bauru. Permito-me detalhar, porque como professor da Universidade, ex-presidente da Vunesp, e antigo membro do Conselho Universitário, acompanhei o processo, lado a lado com meu irmão Tidei de Lima, engenheiro civil formado na antiga Universidade de Bauru e, à altura de 1988, deputado federal e integrando o secretariado do governador Quércia.

Detalhando: desde 1987, respondendo a solicitação do meu irmão, Quércia autorizou contatos com o reitor da Unesp para encaminhamento da instalação de um novo câmpus em Bauru. Lembro que fomos recebidos em plena madrugada pelo reitor Jorge Nagle, em seu apartamento, bairro de Pinheiros, em S. Paulo.

Meu irmão foi direto ao assunto: "Professor Jorge Nagle, queremos a Unesp em Bauru". Na hora, Nagle respondeu; "Tidei, sou o reitor, mas não sou dono da Universidade. É uma decisão que compete ao Conselho Universitário, formado por representantes de todos os câmpus, são 14. Vocês vão ter que visitar cada um deles e explicar as qualidades da Universidade de Bauru, que justificam a pretendida incorporação pela Unesp".

No dia seguinte, acompanhei meu irmão na peregrinação, câmpus por campus. Em outubro de 1987, o Conselho Universitário da Unesp aprovou a incorporação da Universidade de Bauru e do seu Colégio Técnico. No dia 12 de agosto de 1988, exatos 31 anos atrás, perante 5 mil pessoas em praça pública de Bauru, Quércia assinou o decreto da incorporação, beneficiando os 4.300 alunos universitários, mais os 900 alunos do Colégio Técnico, além das centenas de professores e funcionários da antiga UB.

Quanto aos efeitos no município, eles não se limitariam à formação de alunos e prestação de serviços à comunidade. A chegada da Unesp naquela ocasião, e nos anos seguintes a instalação de unidades de outras instituições universitárias, potencializariam a própria economia da cidade, hoje o maior núcleo urbano do centro-oeste paulista.

Ler matéria completa