Bauru e grande região

Tribuna do Leitor

Deputados aprovam míseros 5% às Polícias

por Cabo Wilson Morais - Presidente da Associação dos Cabos e Soldados da PMESP

01/12/2019 - 06h00

Na noite de 26/11, foi aprovada pelos deputados no Plenário da Assembleia Legislativa a vergonha de ínfimos 5% de reajuste salarial aos policiais militares, civis e agentes de segurança do Estado de São Paulo, a partir de 2020. O governador João Doria, que havia prometido em sua campanha que tornaria a polícia de São Paulo uma das mais bem pagas de todo o país até 2022, acaba de arruinar os motivos que os policiais do Estado tinham para acreditar que essa promessa seria cumprida.

Doria quer enganar a quem, além de si mesmo? Como vamos acreditar que ele cumprirá o compromisso de valorizar a melhor polícia do Brasil como ela merece se ele já começou com ínfimos 5% de aumento? O reajuste oferecido sequer melhorará o 23º lugar da PM de São Paulo no ranking nacional de salários de policiais militares, em 2020.

Sabemos que para que ele cumpra sua promessa, terá que aprovar reajustes gigantescos em apenas dois anos, e os fatos indicam que isso não será feito, já que ele passou seu primeiro ano sem contemplar a classe e até agora ofereceu apenas 5% para o ano que vem. O governo impôs o reajuste e articulou a aprovação do projeto na ALESP sem sequer importar-se em ouvir as palavras de socorro que a categoria e milhares de servidores clamaram nas manifestações públicas que demonstravam suas insatisfações com o anúncio

Estes fatores, combinados com o resultado arrasador da votação na ALESP mostram o quanto estes profissionais são desvalorizados pelo Estado e pelos senhores(as) que votaram a favor desta esmola ofertada. Os mesmos deputados que muitas vezes se rotulam representantes e admiradores dos policiais que dedicam suas vidas em prol da segurança dos cidadãos do Estado que mais arrecada e que mais trabalha para baixar os índices criminais, são aqueles que os menosprezaram com a aprovação dos 5%.

É humilhante ter a certeza da insignificância dos valores dos nossos bravos policiais diante do governo e seus representantes legais na Assembleia. A votação foi massacrante, com a desculpa da maioria de defender um reajuste, mesmo que mínimo. Foram 56 votos a favor contra 21.

Tudo isso nos traz à triste reflexão: o que esperar desse governo senão desrespeito aos policiais e a todos os servidores públicos? Além do que fez com os policiais, diminuiu o valor das OPVs para adiar o pagamento de direitos atrasados e ainda quer prejudicar todos os servidores com a reforma previdenciária no Estado.

Apesar do baque sofrido pela categoria com as promessas e articulações do governo, não iremos nos abater e continuaremos na luta para buscar melhores condições aos policiais militares de São Paulo e a verdadeira valorização que estes nobres guerreiros merecem. Não nos renderemos aos caprichos de um governador que não respeita aqueles que defendem a sociedade paulista!

 

Ler matéria completa