Bauru e grande região

Tribuna do Leitor

Postura lamentável

por Paulo Panossian

15/01/2020 - 06h00

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes parece que tem como desafeto o ex-magistrado que se consagrou com sua implacável atuação na Lava Jato, de Curitiba, e hoje, ministro da Justiça, Sérgio Moro. Gilmar, em entrevista ao SBT, disse que o presidente Jair Bolsonaro deu uma contribuição importante ao País ao oferecer a ministério da Justiça a Sergio Moro e, desta forma, afastando-o da Operação Lava Jato. O que teria ajudado o País a voltar a normalidade...

Só se for a tal "normalidade" do liberou geral para a volta da corrupção, Gilmar! Na realidade, o ministro do STF, soberbo, vaidoso e ciumento, não aceita a popularidade auferida por Moro, não somente perante a sociedade brasileira como no exterior.

Em contrapartida, Gilmar, amarga a dificuldade de transitar livremente pelo País, no exterior, e até dentro de uma aeronave, que logo é contestado por cidadãos brasileiros que o reconhecem, e não aceitam sua arrogância e grande facilitador na concessão de habeas corpus, inclusive para amigos da família, quando ético e nobre seria confessar, até pelo dever do ofício, a impossibilidade de analisar...

Esse é mais um exemplo, como o de Gilmar Mendes, em que o poder lhe subiu a cabeça... Lamentável!

 

Ler matéria completa