Bauru e grande região

Tribuna do Leitor

Pandemia e inflação

por Paulo Panossian

11/04/2021 - 05h00

Não dá para discordar que devido a essa pandemia, que já matou pelo mundo quase 3 milhões de pessoas e no Brasil mais de 350 mil, com exceção de alimentos e medicamentos, todas as outras atividades humanas foram viradas de cabeça para baixo. Existe desabastecimento de equipamentos, matéria-prima, etc, que estão impedindo a normalidade da produção. A indústria automobilística é um exemplo, já que por falta de peças sua produção esta prejudicada. E no Brasil a situação é pior porque temos um presidente como Jair Bolsonaro, que não governa.

Que ainda despreza essa pandemia, cria fatos absurdos que impedem um clima político e institucional normal. E, em consequência, uma economia cambaleante. E com a desconfiança do mercado e dos investidores, a nossa moeda se desvaloriza e vê o dólar nas alturas. Resultado: mais inflação! Que em 12 meses já acumula alta de 6,2%. Quase o dobro de 2018, de 3,75%, e mais que os 4,52% em 2020, ano do início da pandemia. E, em função da alta inflacionária, a taxa Selic, de 2% subiu para 2,75%, e pode chegar a 5%, no ano, pressionando a taxa de juros para o consumidor final.

Consumidor esse,que, nos últimos 12 meses, vê sua renda sendo corroída pela inflação, principalmente nos preços dos alimentos, produtos de limpeza, etc. Como em 12 meses, o óleo de soja, teve alta de 81.73% - arroz, 63,56% - feijão preto, 51.03%, carnes mais 31%, leite longa vida, 15,75%, etc. E nos combustíveis o etanol subiu 25,19%, a gasolina 23,48%, gás de botijão alta de 20,01%, etc.

Ou seja, sem rumo está o País...

 

Ler matéria completa