Bauru e grande região

Tribuna do Leitor

Emdurb, exemplo do que deve ser abominado

por Edson de Oliveira

04/05/2021 - 05h19

É inadmissível que a coleta do lixo de uma cidade do porte de Bauru seja relegada a um segundo plano em razão de um feriado. Cumpre-me lembrá-los de que serviços essenciais não podem, em hipótese nenhuma, sofrer solução de continuidade, fato que a Emdurb ignora. Serviços essenciais, pelas suas próprias características, necessidades e exigências, têm de ser realizados diariamente, salvo determinação do bom sendo, domingo por exemplo. Mas há serviços que nem aos domingos podem parar e temos muitos exemplos.

O Departamento de Processamento de Dados de um banco trabalha 24 horas por dia, incluindo feriados e dias santos, porque esse setor atende a agências bancárias de várias cidades, e se é feriado, por exemplo em Bauru, não é na região e quando a agência abrir para atendimento aos clientes, há necessidade de que os serviços estejam em ordem.

Pois bem, vamos aos fatos.

A coleta de lixo orgânico na minha rua é feita às terças-feiras, quintas-feiras e sábados, e por uma medida que visa a facilitar o trabalho dos coletores, nós moradores colocamos o lixo na esquina, como eles fariam. E assim fizemos normalmente no dia primeiro de maio, sábado, certos de que a coleta seria realizada. Acontece que a Emdurb, numa demonstração clara de ineficiência, falta de competência, e falta de respeito pelos moradores do bairro, não procedeu à coleta.

Conclusão: considerando que a última coleta foi feita quinta-feira, dia 29 de abril, e a próxima só será feita nesta terça-feira, dia quatro de maio, o lixo vai ficar 120 horas, isto é, cinco dias amontoado nas esquinas, exposto às intempéries e provocando incômodo e mal-estar pelo bairro todo.

Isto demonstra uma total falta de competência de seus administradores. Total falta de responsabilidade da empresa que, emporcalhando a cidade, além de deixar de cumprir com a mais elementar da razão por que existe, está colaborando com a evolução da Covid-19, contra a qual todos lutamos. Uma empresa pública deveria dar bons exemplos, e não evidenciar seus desinteresses pelo cumprimento de suas obrigações e desrespeito para com os munícipes. Devemos seguir e dar bons exemplos, mas a Emdurd enveredou por outros caminhos e está se espelhando no exemplo dado pelo DAE, no que diz respeito à ETE.

Ler matéria completa