Bauru

Tribuna do Leitor

Há lixo no meio do caminho

por Fátima Cristina Piovesan

11/06/2021 - 05h00

Nós, moradores da quadra 5 da rua Rio Grande do Norte, há tempos estamos sendo obrigados a conviver com o mato alto e o lixo acumulado na calçada de fundo do prédio da CPJ Bauru. Sacos rasgados e o lixo orgânico é espalhado. Orgânico significa papel higiênico com excremento humano e copos ao vento.

As funcionárias encarregadas da conservação e limpeza só abrem o portão do fundo para desovar mais lixo. Capinam e mantêm limpas a frente e ruas laterais. Daí vem aqueles vizinhos mal educados, juntamente com os funcionários de um estabelecimento que fica na rua lateral, a dr. Rebelo Poleti, que acham que podem jogar o lixo e entulho deles ali também.

Cansada de tanto procurar ajuda, quarta-feira passada, na minha folga, consegui ir pessoalmente na citada delegacia para pedir "por favor, limpem aquilo lá". Fui atendida por dois funcionários. Pedi para falar com o delegado responsável e é claro que ele estava em reunião. Expliquei rapidinho o que acontecia e eles me disseram que em um mês resolveriam. Um mês para capinarem a calçada e retirar o lixo e entulho.

Pedi mais uma vez "por favor, recolham pelo menos aqueles papéis imundos". Depois de horas, uma funcionária amontoou o lixo no meio fio e está lá, juntamente com mais lixo de uma semana. Papéis higiênicos usados jogados ao vento, mais mato alto, mais entulho...

Alguém poderia ajudar?

Ler matéria completa