Bauru

Tribuna do Leitor

Jovem Guarda

por Aldo Wellichan

25/11/2021 - 05h00

Para quem não sabe ainda, o criador da Jovem Guarda foi o compositor e cineasta carioca Carlos Imperial. Ele lançou Roberto Carlos, Wanderlea, Renato & Seus Blue Caps, Erasmo Carlos, Agnaldo Timóteo, Celly Campello, Ronnie Cord, George Freedman, Paulo Sérgio, Wanderley Cardoso, Jerry Adriani, Ronnie Von, Demétrius, Trio Esperança, The Goldens Boys, The Fevers, Vanusa, Silvinha, Eduardo Araujo, Antonio Marcos, Sérgio Reis, Os Caçulas, enfim, foi uma infinidade de cantores, cantoras e conjuntos musicais de 1963 a 1970.

Uma das cantoras também foi a Clara Nunes, que em 1967 vendeu muitos discos com a canção 'Você Passa E Eu Acho Graça', composta pelo próprio Carlos Imperial, que depois migrou para a MPB, em 1975, fazendo um enorme sucesso. Músicas que faziam um enorme sucesso no circuito Inglaterra/Estados Unidos, Carlos Imperial e mais alguns compositores nacionais faziam *correndo* as versões e as repassavam a um determinado cantor ou cantora.

As canções dos Beatles, Rolling Stones, The Monkees, The Hollies, Herman's Hermits, Tom Jones, Frank Sinatra, mais versões de músicas italianas e francesas, tinham a preferencia dos versáteis compositores.

No início dos anos 70, o movimento da Jovem Guarda entrou em recessão, vindo a dar lugar a outros gêneros musicais. O Carlos Imperial começou a fazer sucesso no cinema nacional, onde 'A Viúva Virgem', com a "exuberante" Adriana Prieto, atriz argentina, lotava todas as sessões dos cinemas de todo o Brasil. Enfim, meus amigos, ainda temos muitas "vivas almas" que curtem com todo orgulho todas as musiquinhas daquela época maravilhosa.

 

Ler matéria completa

×