Bauru

Tribuna do Leitor

A força política do Tiozão

por Paulo Neves

11/05/2022 - 05h00

Sempre tivemos no Brasil pessoas neutras, principalmente em situações de opressão. O famoso time do em cima do muro, mas essa frequência aumentou principalmente após 2018.

O que vemos é a figura do tiozão bombado que está na rua, na praça, na praia, no quintal, no shopping, no bar, no restaurante, no campo de futebol (xingando, como aconteceu nesta semana, com o jogador Fellipe Bastos, do Goiás, xingado por um torcedor do Atlético, de Goiânia); aquele tiozão que solta uma risada muito alta para intimidar, usa camisa regata e calça ajustada ao corpo.

Esse tiozão é aquele da terra plana, e aquele que acredita que as vacinas matam e está sempre armado. Umberto Eco escreveu: "a Internet deu voz aos imbecis". Esse tiozão já frequentou muito barzinho, agora tem canal no Youtube, compartilha suas loucuras no WhatsApp e está sempre com a bandeira brasileira nas costas.

Você, leitor, já reparou que a Gkay, Anitta, Whindersson Nunes tem o mesmo valor que um cientista vencedor do Prêmio Nobel, mesma coisa!

A inversão de valores é clara, vamos discutir com quem? O grande perigo, o grande problema é que o Tiozão do Zap tem título de eleitor e vai usá-lo em outubro, aí mora o perigo.

Nelson Rodrigues, escreveu: "Os idiotas vão dominar o mundo, não pela capacidade, mas pela quantidade, eles são muitos". Ele escreveu isso na década de 50, o pior é que não mudou muita coisa, aliás, não mudou nada!

O grande perigo continua porque os idiotas perderam a modéstia, a humildade de vários milênios, a História não me deixa mentir, estão por toda parte...

Calma!

Não precisa se afobar, basta sentar no sofá, tomar uma água e esperar o triunfo dos idiotas. Jamais perca a paciência com o tiozão do Zap, mas precisa tomar cuidado, isso sim, ele pode ser seu vizinho, pode ser um zumbi!

Ler matéria completa

×